A tecnologia como aliada na inclusão de pessoas com deficiência

A tecnologia não revolucionou apenas o mercado, mas também trouxe novas alternativas para pessoas com deficiência.

De acordo com a ONU, cerca de 1 bilhão de pessoas no mundo são portadoras de algum tipo de deficiência e esse grupo representa 6% de toda a população brasileira. Infelizmente, ainda hoje esse grupo sofre com grandes problemas de inclusão e aceitação por alguns membros da sociedade. Muitas iniciativas têm sido tomadas ao longo dos anos com o objetivo de tornar mais fácil, inclusa e com mais qualidade de vida dessas pessoas, investindo na fabricação de produtos inovadores que trouxessem mais conforto e acessibilidade. Além disso, existem iniciativas do governo brasileiro que, por meio de uma lei, incentiva o fomento da tecnologia de bioengenharia nacional e importação de produtos que promovam a inclusão social.

“A evolução da tecnologia ajuda a tornar a vida das pessoas mais fácil e agradável. A gente entende como inclusão social você igualar todas as pessoas em uma atividade, unir várias habilidades”, explica Armando Fantini, diretor da Refresh Brazil (empresa de equipamentos acessíveis)

Abaixo nós selecionamos e trouxemos algumas tecnologias que estão ajudando muito pessoas com algum tipo de deficiência:

  1. Mouse Ocular

    Essa tecnologia permite que um usuário que apresente deficiência física controle o cursor do mouse com o movimento do globo ocular. Eletrodos são fixados nas regiões ao redor dos olhos e com movimentos do deles e o ato de piscar fornecem as ações desejadas. Além disso, essa tecnologia é programa para conseguir diferenciar movimentos voluntários de movimentos involuntários. Um grande exemplo do que da acessibilidade que essa tecnologia permite é a brasileira Luísa Rosa, 7 anos, que é portadora de paralisia cerebral e durante a pandemia escreveu seu primeiro livro.

  2. Teclado Virtual

    Esse software permite aos usuários com deficiência física digitar textos no computador usando um recurso de voz. Além disso, esse tipo de teclado possui recursos como correção ortográfica e teclas com textos prontos.

  3. Bengala Luminosa

    Essa tecnologia foi criada por uma empresa brasileira e permite que pessoas com visão reduzida se locomovam em ambientes com pouca ou nenhuma luminosidade.

  4. Ibrailler

    Esse aplicativo IOS permite que usuários com deficiência visual escrevam em braille no IPad e pode ser usado em conjunto com o recurso VoiceOver do IOS.

  5. Runkeeper

    É um aplicativo que auxilia deficientes visuais em seus exercícios físicos. Usa GPS para fornecer as informações de distância e possui um assistente que fornece todos os detalhes de uma caminhada ou corrida.

  6. Organizar e Somar

    Esses dois softwares criados pela UnB voltados para pessoas com deficiência intelectual ou síndrome de Down com o objetivo de promover a inclusão social e a autonomia, por meio de tecnologia assertiva. Estas são plataformas gratuitas que podem ser acessadas baixadas para tablets e computadores.

    Organizar: é uma ferramenta pedagógica, ligada às estações climáticas e ao vestuário. Além disso, conta com uma agenda eletrônica, permitindo aos usuários controlarem compromissos, como horário do remédio, das refeições e outros. 

    Somar: plataforma ajuda nos conteúdos básicos da matemática, aplicados no dia a dia.

  7. SignumWeb

    Trata-se de uma plataforma web que permite que um intérprete visual seja chamado para intermediar a comunicação entre surdos e ouvintes, sem a necessidade de agendamento prévio. Esse profissional deve possuir certificado de fluência em Libras comprovado e, desde que esteja conectado a plataforma, pode ser de qualquer região do país. Essa tecnologia permite, por exemplo, uma melhor comunicação em lojas, bancos e repartições públicas.

  8. Prótese de mão de baixo custo

    Criada pelo pesquisador Rodrigo Romero, da UFMG, é uma prótese que tem como suas principais características o material que confere a ela um baixo peso e um valor acessível (cerca de R$ 250,00 contra um preço normal que varia de R$ 1300,00 a R$ 5800,00). Essa tecnologia foi desenvolvida no Laboratório de Bioengenharia que tem como foco uso de tecnologias assistivas para proporcionar mais acessibilidade e melhorar a qualidade de vida de pessoas com deficiência física.

Existem várias outras tecnologias, não abordadas aqui, que auxiliam na melhora da qualidade de vida de pessoas portadoras de deficiência. Ainda existe um grande caminho a ser trilhado, mas a tecnologia vem aos poucos mudando a vida de muitas pessoas.

Quer conhecer a gente melhor? Entre nas nossas mídias sociais.

Instagram

LinkedIn